Conheça os tipos de tratamento da obesidade

Conheça os tipos de tratamento da obesidade

Cuidar do peso é muito mais do que preocupar-se com a estética, é também, valorizar a saúde, o bem-estar e a qualidade de vida. Por isso, realizar o tratamento da obesidade é extremamente importante para uma vida mais saudável e, consequentemente, mais feliz.

Engana-se quem pensa que a obesidade resume-se ao excesso de peso. Sim, a doença é caracterizada pelo acúmulo de gordura que, geralmente, é causado pela alta ingestão de muitas calorias e pela baixa taxa de atividade física, ou seja, o que é consumido é maior do que o gasto energético.

A massa corpórea (IMC) é que ajuda a definir o diagnóstico da obesidade. Para calcular o IMC, basta dividir o peso pela altura ao quadrado. A tabela de classificação funciona da seguinte forma:

  • IMC entre 25,0 e 29,9 Kg/m2: sobrepeso.
  • IMC entre 30,0 e 34,9 Kg/m2: obesidade grau I.
  • IMC entre 35,0 e 39,9 Kg/m2: obesidade grau II.
  • IMC maior do que 40,0 Kg/m2: obesidade grau III.

Neste artigo, saiba mais sobre esse problema e descubra os tipos de tratamento para lidar com a obesidade. Acompanhe a seguir.

A importância do tratamento da obesidade

Só no Brasil, a obesidade já atinge cerca de 20% da população, enquanto o sobrepeso acomete mais da metade. Os números estão crescendo cada vez mais intensamente e, por isso, o mundo está em estado de alerta quando o assunto é o tratamento da obesidade.

A doença também é considerada um fator de risco para uma série de outros problemas, como hipertensão, doenças do coração, artrite, apneia, diabetes tipo 2, entre outras.

Diante desse problema de proporções tão expressivas, o tratamento da obesidade tem sido cada vez mais demandado na sociedade.

Tratamento da obesidade: clínico

A base do tratamento clínico da obesidade é a mudança de hábitos, tanto os alimentares, quanto os relacionados à prática de exercícios físicos.

Na alimentação, o foco é manter uma dieta balanceada, reorganizar os horários das refeições, além de conscientizar o paciente em relação à comida e ao que ela representa em sua vida.

Já quanto às atividades físicas, é válido qualquer exercício que resulte em gasto energético. Entre os benefícios de praticar exercícios, podemos destacar a diminuição do apetite, o aumento da ação de insulina, a melhora do perfil de gordura, entre outros. No entanto, para isso, a atividade física deve ser realizada regularmente.

Para que o paciente entenda a real necessidade dessa mudança de hábitos, uma equipe transdisciplinar de profissionais, como psicólogo e nutricionista, acompanham essa etapa.

Tratamento da obesidade: cirúrgico

Quando o tratamento clínico da obesidade falha ou não traz resultado, é indicado o procedimento cirúrgico, conhecido como cirurgia bariátrica e metabólica.

Nesse cenário, para cirurgia bariátrica, encaixam-se pacientes com IMC (Índice de Massa Corpórea) acima de 40 kg/m2 e pacientes com IMC maior do que 35 kg/m2 que apresentam doenças agravadas pela obesidade e para cirurgia metabólica, pacientes com IMC entre 30 kg/m2 e 34,9 kg/m2.

É importante saber que quando o tratamento cirúrgico é indicado, outros cuidados como a mudança de hábito, referente à alimentação e a exercícios físicos devem ser associados aos resultados da cirurgia.

Ainda, uma equipe completa deve acompanhar o paciente antes, durante e após a cirurgia para que ele alcance seus objetivos e tenha uma vida mais saudável.

E para saber mais sobre o tema, confira nosso artigo abordando outros detalhes sobre a cirurgia bariátrica.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *