Avaliação nutricional, antropometria e bioimpedância: você sabe como são feitas?

A avaliação nutricional é um conjunto de métodos utilizados para diagnosticar o estado nutricional de indivíduos e/ou populações. Esses métodos incluem anamnese alimentar, exame clínico, dados bioquímicos, antropométricos e psicossociais, que permitem identificar indivíduos em risco nutricional, possibilitando intervenções e monitoramento.

O estado nutricional é uma característica individual ou populacional que possui um grande dinamismo. Resulta do balanço entre a ingestão, a absorção e a perda de nutrientes. Pode manifestar nutrição adequada, distúrbios ou carências nutricionais.

A Anamnese nutricional é o primeiro passo para a estruturação de um plano alimentar adequado às necessidades do paciente. O questionário aplicado pelo nutricionista deve fornecer o maior número de informações possível: hábitos alimentares e rotina de horários, além de investigação sobre atividade física, qualidade do sono, sinais e sintomas clínicos como fadiga, unhas quebradiças, alopecia, adormecimento de membros inferiores, edema, cãibras, perda de memória, estufamento e má digestão, distúrbios alimentares, etilismo e tabagismo. Não raro, alterações ligadas a esses temas apresentam correlação com carências ou excessos de ordem alimentar.

O momento epidemiológico de transição nutricional da população brasileira aponta para a necessidade de se conhecer e monitorar, cada vez mais precocemente, o estado nutricional, particularmente o sobrepeso e a obesidade.

ANTROPOMETRIA

A antropometria ocupa-se da medição das variações nas dimensões físicas e na composição global do corpo humano em diferentes idades e em distintos graus de nutrição, a análise das reservas musculares e de gordura, feita a partir de métodos padronizados e uma avaliação apropriada, é fundamental para o diagnóstico e o tratamento de problemas nutricionais.

As medidas antropométricas tais como peso, altura, circunferência de cintura e circunferência de quadril são utilizados para o diagnóstico do estado nutricional e avaliação dos riscos para algumas doenças.

A antropometria tem sido apontada como o parâmetro mais indicado para avaliar o estado nutricional coletivo, principalmente pela facilidade de obtenção das medidas que podem ser válidas e confiáveis, desde que haja treinamento adequado e as aferições sejam devidamente padronizadas.

1. PESO

Expressa a dimensão da massa ou volume corporal total, constituída por todas as células, tecidos, órgãos e sistemas do organismo. Comumente chamada de peso, a massa é a soma de todos os componentes corporais e reflete o equilíbrio proteico-energético do indivíduo.

Em adultos, o peso deve ser tomado em balança zerada e aferida, colocada em solo nivelado, com o avaliado de pé, de costas para a escala da balança, afastamento lateral dos pés, no centro da plataforma, com olhar reto e fixo em ponto à sua frente. Deve estar usando o mínimo de roupa possível e a medida deve ser feita preferencialmente pela manhã, em jejum, para evitar flutuações de peso decorrentes de edema. Caso isto não seja possível, fazer o controle sempre em uma mesma hora do dia.

2. ESTATURA

A estatura expressa a dimensão longitudinal ou linear do corpo humano. Ela é a somatória dos membros inferiores, a pélvis, a coluna vertebral e o crânio. Comumente chamada de altura, a estatura é a distância entre o ponto mais alto da cabeça (ponto vértex) e a região plantar. É feita utilizando-se o estadiômetro, trena ou antropômetro. O indivíduo deve estar descalço e em posição ortostática: de pé, ereto, com os calcanhares unidos, braços estendidos ao lado do corpo, com as superfícies posteriores (calcanhar, quadril, costas e cabeça) em contacto com o instrumento de medida e com a cabeça voltada para frente paralela ao solo.

3.IMC

Definido pelo peso em quilogramas dividido pela potência da altura em metros (altura)² . O Índice de Massa Corporal (IMC) fornece uma boa aproximação da gordura corporal para grupos populacionais, porque a maioria das diferenças de peso entre adultos ocorrem em virtude da gordura corporal. É também um indicador de saúde.

4. CIRCUNFERÊNCIAS

Circunferência é o perímetro dos diversos segmentos corporais, como braços, pernas, cintura, quadril, tórax e pescoço. Daremos ênfase, às circunferências de abdômen e quadril.

Circunferência de cintura: com o avaliado em posição ortostática, coloca-se a fita em um plano horizontal, passando por cima da cicatriz umbilical.  Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS) é a medida da região do abdômen, onde pode se concentrar a gordura visceral, diretamente relacionada a diversos riscos, como a hipertensão, diabetes mellitus e dislipidemias, fatores que elevam o risco de doenças cardiovasculares

Circunferência de quadril: com o avaliado em posição ortostática, braços levemente afastados e pés juntos, coloca-se a fita um plano horizontal no ponto de maior circunferência das nádegas. As medidas são tomadas lateralmente.

Relação cintura x quadril (RCQ): é o cálculo que se faz a partir das medidas da cintura e do quadril, divide-se a medida da circunferência da cintura em centímetros pela medida da circunferência do quadril em centímetros. O índice de corte para risco cardiovascular é igual ou maior que 0,80cm para mulheres e 0,90cm para homens

PERCENTUAL DE GORDURA CORPORAL

É a proporção de gordura corporal em relação ao peso corporal total (%GC).  Permite, em conjunto com o peso corporal, determinar o peso de gordura total de um indivíduo. Ao estabelecer um %GC desejado, conhece-se qual peso o indivíduo teria se modificasse apenas a massa gorda e mantivesse sua massa magra intacta.

Composição Corporal

O corpo humano pode ser separado em dois grupos: massa gorda (gordura corporal) e massa magra. Extraindo a gordura do indivíduo, tudo o que sobra é a massa magra. Esta divisão didática é conhecida como modelo bicompartimental. A massa magra, por sua vez, é composta pela massa óssea, massa muscular e massa residual. A divisão corporal em quatro compartimentos (massa gorda, muscular, ósseo e residual) é didaticamente conhecida como modelo tetracompartimental.

Massa gorda é ruim?

Depende de como a gordura está acumulada no seu corpo e da proporção entre essa gordura e o seu peso total. A gordura desempenha um papel importante. Em quantidades ideais, ajuda a proteger do frio e isola nossos órgãos contra impactos. Já em excesso, a gordura pode causar diversos males à saúde, como diabetes, hipertensão arterial, dislipidemia (colesterol e triglicérides elevados) e problemas cardíacos. Além disso, o acúmulo de gordura na região do abdômen oferece riscos específicos que merecem sua atenção. Portanto, o objetivo não deve ser eliminar toda gordura do corpo, mas sim reduzir o percentual de massa gorda a um nível adequado, conforme a orientação do profissional de saúde.

Bioimpedância

Para saber se o seu peso está adequado à sua altura e se você está saudável, é preciso ir além do Índice de Massa Corporal (IMC). Existem algumas técnicas e parâmetros que são usados pelos profissionais de saúde para se avaliar de forma mais precisa o seu peso.

O método da bioimpedância elétrica baseia-se na condução de uma corrente de baixa intensidade pelo corpo do indivíduo. A massa magra conduz a eletricidade mais facilmente por possuir um elevado conteúdo de água, enquanto que a massa gorda oferece maior resistência por apresentar um baixo nível de hidratação.

O principal objetivo da avaliação da composição corporal é determinar as quantidades de massa magra e massa gorda do organismo. Isto se torna importante ao imaginarmos dois indivíduos com o mesmo peso e estatura, porém com composições corporais diferentes.

A Massa Magra é composta por músculos, ossos e órgãos vitais, sendo o principal responsável pela queima de calorias e a Massa Gorda é composta de gordura corporal. ”

Orientações para a Realização do Exame:

  • 2 horas de jejum absoluto, inclusive água;
  • Evitar exercício físico no dia do exame;
  • Evitar estimulantes, como cafeína (café, chá mate, chá preto, chocolate, refrigerante tipo cola) ou bebidas alcoólicas no dia do exame;
  • Pessoas portadoras de marca passo não podem realizar este exame
  • Usar roupas leves

STYKU – BODYSCANNER 3D

É um scanner corporal tridimensional disponível no Instituto de Medicina Sallet,que automatiza o processo de medição de gordura corporal, define metas de peso com estimativa de tempo, personaliza a frequência do treino e perdas calóricas. Estima a taxa metabólica basal e gasto energético diário. Envia relatórios automatizados com detalhes sobre cada biométrico e a alteração com o tempo de tratamento.

É fato que o músculo pesa mais que a gordura, afinal de contas, e como a gordura ocupa 22% mais espaço que o músculo, a medida real deveria ser o volume. Ao queimar gordura, você literalmente encolhe, um fato que você pode sentir no tamanho de suas roupas. Mas é difícil ser objetivo com a balança aos seus pés. É aí que entra este scanner corporal, que permite visualizar o ganho muscular e ver, em três dimensões, como a pessoa está perdendo gordura- e onde.

Nós, do Instituto de Medicina Sallet, atuamos há mais de 20 anos no acompanhamento de pacientes submetidos à cirurgia bariátrica. É sabido que pacientes acompanhados por equipes transdisciplinares especializadas demonstram melhores resultados em médio e longo prazo, são mais conscientes do processo, mais autorresponsáveis e participativos.

Sabemos que ser saudável é muito mais do que ter boas medidas. Algumas análises só são viáveis por meio de exames laboratoriais e análises clínicas. Portanto, os retornos em consultas programadas com a equipe transdisciplinar são de extrema importância para o sucesso do tratamento.

Dra. Esther Andretta
Nutricionista Clínica do Instituto de Medicina Sallet
CRN3: 3612

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *