Terei alguma restrição alimentar após a cirurgia bariátrica?

Terei alguma restrição alimentar após a cirurgia bariátrica?

É comum que algumas dúvidas e inseguranças antecedam o processo cirúrgico. E, entre os questionamentos mais frequentes, está o que se refere à restrição alimentar após a cirurgia bariátrica.

Neste caso, é preciso se conscientizar de que haverá, de fato, mudanças na dieta de rotina, de modo a ajudar o paciente a atingir e manter os bons resultados trazidos pelo procedimento.

Por isso, neste artigo, falaremos mais a respeito da questão da restrição alimentar após a cirurgia bariátrica. Acompanhe a seguir. 

Sistema digestivo pós-cirurgia bariátrica

A cirurgia bariátrica ficou popularmente conhecida como “redução de estômago”. Isso porque o procedimento altera a anatomia original do órgão e reduz sua capacidade de absorção.

Para se ter ideia, uma pessoa tem espaço estomacal para ingerir cerca de 1 litro a 1,5 litro de alimentos diariamente. Já uma pessoa submetida à cirurgia bariátrica tem capacidade para 25 ml a 200 ml (equivalente a um copo americano).

Com isso, a restrição alimentar após a cirurgia bariátrica, além de readequar o organismo à sua nova capacidade, garante que o paciente consuma adequadamente os nutrientes e calorias necessárias para uma boa recuperação no período pós-operatório.

Entenda a restrição alimentar após a cirurgia bariátrica

A equipe médica multidisciplinar é responsável por orientar o paciente quanto à sua nova dieta antes e depois da cirurgia bariátrica. De modo geral, no período pós-operatório, o paciente passa por quatro fases, a saber:

1. Dieta líquida clara

A primeira etapa da dieta dura em torno de 24 a 48 horas e deve ser totalmente líquida e sem açúcar. Nessa fase, são indicados líquidos como água, chá, água de coco e suplemento proteico.

2. Dieta totalmente líquida

Essa fase, geralmente, dura entre duas e quatro semanas. É também durante esse período que acontece a maior perda de peso. Apesar de a dieta continuar totalmente líquida e sem açúcar, agora os alimentos ingeridos podem ter mais textura. As refeições devem ser liquidificadas e coadas, totalizando dois litros por dia.

3. Dieta pastosa

Este estágio costuma durar até quatro semanas. Nesse período, o alimento consumido pelo paciente deve ter a consistência parecida com a de um purê. Podem ser adicionados à dieta opções como ovos mexidos, atum ralado sem gordura, queijos macios tipo cottage, frutas e vegetais. A preferência deve ser por alimentos ricos em proteína, além da suplementação proteica.

4. Dieta branda

Esta é uma fase de transição, mas ainda assim os alimentos precisam estar com a textura modificada, para que a mastigação seja pouco requerida. Amassar os alimentos é uma boa maneira de adaptá-los a esse momento do pós-operatório.

5. Dieta regular

É importante saber que há restrição alimentar após a cirurgia bariátrica durante toda a vida. Ainda que o paciente volte a ter uma alimentação regular, é fundamental seguir as orientações do médico e da equipe multidisciplinar.  A dieta deverá ser equilibrada, com restrição de açúcar e fibras, além de ser complementada pela suplementação nutricional e de contar com um acompanhamento médico constante.

Para saber mais sobre a restrição alimentar após a cirurgia bariátrica e outros tópicos importantes, baixe nosso Guia pós-operatório para o paciente bariátrico.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *