Quem faz cirurgia bariátrica pode doar sangue?

Quem faz cirurgia bariátrica pode doar sangue

O paciente que faz uma cirurgia bariátrica, comumente, apresenta uma série de dúvidas sobre o que pode ou não fazer após o procedimento. Em razão da rápida perda de peso, são muitas as mudanças que ocorrem no organismo. Por isso, pacientes bariátricos precisam ficar atentos às recomendações médicas e às restrições de alguns hábitos. Uma dúvida que sempre surge em nossos consultórios é se o paciente pode doar sangue.

Este é um questionamento importante, afinal, a cirurgia bariátrica leva a uma série de mudanças metabólicas, que demandam a adoção de novos hábitos e adaptações na alimentação que permitam melhor absorção de nutrientes.

Indo direto ao ponto, a resposta é: Sim! É possível ser doador de sangue após ter realizado o procedimento bariátrico!

Qual é a importância da doação de sangue?

O sangue leva oxigênio e nutrientes para todas as partes do corpo para o correto funcionamento dos órgãos e sistemas. Além do mais, ele transporta dióxido de carbono e outros elementos para os pulmões, rins e sistema digestivo, para que sejam metabolizados. O sangue tem um papel crucial no combate a infecções e à nutrição dos tecidos. Portanto, ele é indispensável para a vida e a saúde humana.

No entanto, há situações em que as pessoas precisam receber sangue. As doações são utilizadas para pacientes que precisam de cirurgia, fazem tratamento de câncer e realizam transfusões por lesões traumáticas. A transfusão de sangue beneficia crianças e adultos com anemia grave, vítimas de acidentes e em diversas outras situações.

De acordo com dados do Ministério da Saúde, apenas uma doação pode ser o suficiente para salvar até quatro vidas.

Quem pode doar sangue no Brasil?

Para doar sangue ou plaquetas, você deve estar em bom estado geral de saúde e ter pelo menos 16 anos (até completar 18, é necessário ter o consentimento dos responsáveis) e, no máximo, 69 anos.

Ainda, é necessário pesar a partir de 50 kg. Quem apresentou quadros como febre, diarreia ou gripe, não poderá doar sangue temporariamente. Restrições maiores existem para quem teve hepatite, AIDS e outras condições, que podem ser consultadas no site do Ministério da Saúde.

Quanto aos casos em que a pessoa contraiu, teve contato ou está em isolamento voluntário por conta da pandemia de  COVID-19, recomenda-se a espera de, no mínimo, 10 dias após a data de realização do teste. Para quem tomou alguma dose de vacina recentemente, atente-se ao “tempo de inaptidão” disponível na Fundação Pró Sangue.

Enfim, não há nenhum impedimento ao paciente bariátrico, desde que esteja apresentando boa condição de saúde e seguindo as orientações da equipe transdisciplinar. Sua doação será muito bem-vinda!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *