Importância do apoio da família no processo de emagrecimento

Procedimento sem cirurgia, sem endoscopia e sem anestesia: conheça o balão intragástrico

A família exerce um papel muito importante em nossos hábitos e comportamentos. Mais do que a simples reunião de parentes, a família agrega pessoas que compartilham valores, crenças e significados. Para algumas pessoas, fazer as refeições em família é mais que um encontro social, mas um momento de reforçar vínculos afetivos. Alimentar-se em grupo é mais do que suprir necessidades fisiológicas, mas de compartilhar momentos de alegria, sentimentos e emoções. Não é diferente para pessoas que buscam uma cirurgia bariátrica.

Mas quando um membro deste grupo, por razão de força maior, não pode participar de um momento ou, simplesmente, alterar uma rotina anteriormente compartilhada? Nesse sentido, quem se submete a um tratamento mais rigoroso contra a obesidade, precisa encontrar no grupo o apoio necessário para alcançar o objetivo. Mudanças no padrão alimentar de toda a família podem ser instituídas e influenciar diretamente a dinâmica do grupo. Isso pode gerar resistência de alguns membros e comprometer o sucesso do tratamento daqueles que mais precisam.

É fundamental compreender que a dinâmica familiar, incluindo as regras de convivência, apoio emocional, encorajamento e reforço, também podem impactar na motivação e na consistência das mudanças no estilo de vida necessárias de quem irá se submeter à cirurgia bariátrica.

Por que é tão importante ter o apoio da família no processo de emagrecimento?

O núcleo familiar desempenha uma função essencial na formação e manutenção de hábitos — como os de alimentação, prática de exercícios físicos e outros. Os momentos de alimentação em família comumente estão entre aqueles para convivência, interação e expressão de vínculos entre as pessoas do grupo.

Desse modo, quando o paciente está se preparando para realizar a cirurgia bariátrica e lidando com a ansiedade do pré-operatório, as novas rotinas podem alterar de muitas formas a dinâmica familiar e, com isso, provocar resistência do paciente em tratamento ou mesmo abandono das recomendações dadas pela equipe médica.

Sabemos da ligação intensa entre alimentação, afetividade e o senso de pertencimento de grupo. Os momentos das refeições compartilhadas são elementos importantes da identidade familiar e precisam ser preservados. Não é porque um membro da família está com algumas restrições alimentares, que não poderá participar de momentos felizes com seus entes queridos.

Desta forma, sem o apoio de toda a família, o sucesso do tratamento contra a obesidade pode ser comprometido. Diferentemente dessa situação, entendemos que o suporte do núcleo familiar favorece o tratamento e fortalece o paciente bariátrico nas etapas anteriores e posteriores à cirurgia, no que diz respeito à adoção de novos comportamentos e de um estilo de vida mais saudável.

Como a família impacta nos resultados de quem quer emagrecer?

A obesidade é um problema desafiador, que traz consigo elevados percentuais de insucesso e de recidivas, além de comorbidades e outros efeitos indesejados para quem apresenta excesso de peso. Nesse contexto, é fundamental buscar maneiras de potencializar os resultados desejados com o tratamento. Uma delas é considerar a dinâmica familiar e o apoio de quem é próximo ao paciente.

A participação ativa e incondicional da família no processo de tratamento é de suma importância para a reestruturação cognitiva e emocional do paciente, bem como o incentivo pela adoção das recomendações médicas e manutenção dos novos hábitos.

Por vezes, pode acontecer de a família querer auxiliar, e acabar fazendo isso de modo equivocado, levando a conflitos e desmotivação do paciente. Deve-se seguir estritamente as recomendações dos profissionais, respeitar os novos limites e compreender que o sucesso do tratamento exige uma alta dose de persistência.

Para alcançar os objetivos esperados, as transformações devem ir além daquelas individuais, observadas e sentidas no corpo de quem realiza a cirurgia bariátrica. Mudanças no ambiente, na rotina da casa, nos horários de descanso, na  frequência e escolhas alimentares devem envolver toda a família. O papel de cada membro é importante no processo de mudança.

Estudos comprovam que as relações recíprocas de reforço e apoio entre os membros da família são essenciais para a aquisição e manutenção de novos comportamentos, algo fundamental para quem está em processo de emagrecimento.

Cirurgia bariátrica: como a família pode contribuir?

Tanto no período pré quanto no pós-bariátrico, o paciente irá enfrentar uma série de mudanças em seu estilo de vida. Isso se dá especialmente em sua alimentação e novos hábitos que, até pouco tempo, não faziam parte de sua rotina. Além disso, há questões como inseguranças, receios, perda de autoestima, falta de motivação e outras que, sem o apoio da família e de uma equipe  especializada, podem prejudicar os resultados de todo o tratamento.

Por esse motivo, é indicado o acompanhamento constante de uma equipe transdisciplinar, incluindo um trabalho em conjunto entre nutricionista e psicóloga especializados nesse tipo de situação — tanto antes quanto depois da cirurgia bariátrica.

Esta ajuda profissional permitirá ao núcleo familiar compreender como pode apoiar o paciente e facilitar a sua adaptação ao novo momento. Tal iniciativa também auxiliará o próprio paciente a saber como se comunicar com as pessoas e saber como falar sobre as suas necessidades. Manter as atividades de rotina, como encontros e refeições em família, será importante para que o paciente não se sinta isolado e receba apoio emocional — sempre levando em conta os novos hábitos e estilo de vida.

Praticar exercícios em família pode ser uma boa iniciativa para ajudar no processo de emagrecimento e manter os elos afetivos de forma saudável e divertida!

Se você pensa em realizar uma cirurgia bariátrica, baixe nosso Guia Prático e esclareça todas as suas dúvidas do pré ao pós operatório! Conte com o Instituto de Medicina Sallet!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *