Novembro Azul: como a obesidade pode ser fator de risco para o câncer de próstata

Saiba mais sobre a campanha Novembro Azul e a relação entre obesidade e câncer de próstata.

Afetando quase 30% da população, a obesidade está associada a vários problemas médicos crônicos. Ela também está relacionada a inúmeras alterações hormonais, muitas das quais têm sido implicadas no desenvolvimento e progressão do câncer de próstata, que é tema da campanha do Novembro Azul.

O câncer de próstata é o segundo tipo mais frequente entre os homens no Brasil, ficando atrás somente do câncer de pele não melanoma, de acordo com dados do Instituto Nacional do Câncer.

Continue a leitura para conhecer mais sobre o Novembro Azul e a relação entre o câncer de próstata e a obesidade.

O que é a campanha Novembro Azul?

Novembro Azul é um movimento internacional que busca aumentar a conscientização sobre o câncer de próstata e a saúde masculina. Com isso, a campanha mundial tem como objetivo promover a prevenção, o diagnóstico precoce e o tratamento dessa doença.

O Novembro Azul também é uma oportunidade para ajudar a combater o medo e o preconceito que cercam o assunto, principalmente no que se refere ao exame de toque retal, ainda visto por muitos homens como um tabu.

De fato, conforme dados do Instituto Lado a Lado pela Vida, 59% dos homens não costumam ir ao urologista. E segundo o Sistema Único de Saúde (SUS), 45% da população masculina nunca realizou o exame.

Dados como esses mostram a importância de desmistificar o tema em campanhas como o Novembro Azul. Afinal, quando identificada precocemente, a doença tem grandes chances de cura.

Por isso, mesmo aqueles que não apresentam sintomas devem consultar preventivamente um urologista a partir dos 40 anos. Para os chamados grupos de risco – dos quais as pessoas obesas fazem parte – o ideal é começar a adotar esse cuidado antecipadamente.

Qual é a relação entre obesidade e câncer de próstata?

A obesidade está relacionada ao desenvolvimento de várias doenças crônicas, incluindo doença arterial coronariana, hipertensão e diabetes. Além disso, há a associação com vários tipos de câncer. Um estudo recente com 900.000 pessoas descobriu que pacientes obesos tinham maior probabilidade de morrer de vários tipos de câncer, incluindo câncer de próstata.

Isso acontece por diferentes motivos. A obesidade está associada não apenas ao excesso de gordura corporal, como também a níveis séricos alterados de vários hormônios, incluindo testosterona, estrogênio, insulina e leptina, os quais, em algum grau, têm sido associados ao câncer de próstata.

Além disso, a obesidade está altamente correlacionada com a ingestão alimentar em termos do número de calorias, bem como com a quantidade de gordura dietética, ambas relacionadas ao câncer.

Quais são as recomendações voltadas à prevenção?

É importante destacar que a detecção precoce é a chave para combater a doença. Quando diagnosticada precocemente, há uma sobrevida geral muito alta. Assim, consultar um especialista regularmente e realizar os exames é fundamental para identificar o problema e evitar que ele se agrave.

Além disso, mudanças no estilo de vida  são fundamentais. Quanto à alimentação, reduzir ou evitar o consumo de açúcares simples é recomendado. Quando comemos açúcar, nosso corpo produz insulina – um fator de crescimento para as células do câncer de próstata. Evitar o açúcar e o pico de insulina resultante também ajuda na perda de peso. Portanto, é uma mudança que pode ajudar nas duas frentes.

Além disso, o exercício físico regular pode não apenas contribuir para a perda de peso, como ajudar na prevenção do câncer. Ainda, as práticas físicas também promovem um fluxo sanguíneo mais saudável.

Os cânceres tendem a surgir em áreas onde os nutrientes são escassos e as células imunológicas têm menos “combustível” para fazer seu trabalho. Assim, sem exercícios e bom fluxo sanguíneo, criamos áreas de risco que podem levar a danos celulares e câncer.

Também é crucial não fumar e beber álcool com moderação. Isso ajudará a prevenir várias doenças, e não apenas no câncer de próstata. Lembre-se: os genes carregam a arma, mas o estilo de vida puxa o gatilho.

Adotar hábitos saudáveis é importante não apenas no Novembro Azul. Os benefícios são vastos em diversos aspectos de sua vida e de sua saúde integral.

Se você quer tratar a obesidade e reduzir fatores de risco para doenças como o câncer de próstata, agende uma consulta  com nossa equipe multidisciplinar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *