A obesidade como fator de risco para o agravamento de outras doenças

obesidade como fator de risco para o agravamento de outras doenças

O Conselho Federal de Medicina (CFM) reconheceu ao menos 25 doenças relacionadas à obesidade que são aceitas para a indicação de tratamento por meio de cirurgia bariátrica.

A obesidade se caracteriza por um acúmulo de gordura corporal, por vezes, acompanhada de alterações metabólicas que interferem no funcionamento do organismo e prejudicam a saúde. Tal situação contribui diretamente para o surgimento ou agravamento de diversas doenças relacionadas ao excesso de peso.

Tais doenças são chamadas de comorbidades e podem prejudicar ainda mais o bem-estar e a qualidade de vida de quem sofre com sobrepeso. Continue a leitura e conheça as principais doenças relacionadas à obesidade e seus riscos.

 

Quais são as principais doenças relacionadas à obesidade?

O excesso de gordura corporal tende a sobrecarregar os ossos, órgãos e prejudicar o funcionamento do organismo como um todo. Casos graves de obesidade causam mudanças complexas nos hormônios e no metabolismo, além de promover quadros inflamatórios e mau funcionamento dos sistemas digestivo, endócrino, cardiovascular e respiratório. As comorbidades aumentam as chances de pessoas com obesidade desenvolverem graves problemas de saúde adicionais associados à doença. Esses problemas podem incluir:

  • Glicemia elevada ou diabetes;
  • Pressão alta (hipertensão);
  • Colesterol e triglicérides elevados no sangue;
  • Ataque cardíaco devido à doença cardíaca coronária, insuficiência cardíaca e acidente vascular cerebral;
  • Problemas ósseos e articulares (como osteoartrite);
  • Apneia do sono;
  • Asma grave não controlada;
  • Cálculos biliares e problemas no fígado (esteatose hepática);
  • Alguns tipos de câncer.

Desse modo, além de elevar as possibilidades de o paciente obeso desenvolver diversas doenças crônicas, esse quadro pode, ainda, aumentar o risco de patologias como câncer de mama e de próstata. 

O Conselho Federal de Medicina (CFM), em sua Resolução nº 2.131/15, reconheceu ao menos 25 doenças relacionadas à obesidade que são aceitas para a indicação de tratamento por meio de cirurgia bariátrica.

 

Doenças relacionadas à obesidade: qual o risco das comorbidades?

Como vimos, um quadro de obesidade sem tratamento adequado pode prejudicar bastante a saúde e a qualidade de vida do paciente.

As causas da obesidade são multifatoriais e envolvem não apenas o indivíduo, mas fatores sociais, ambientais, econômicos e culturais, fazendo com que o paciente que sofre da doença, na maioria dos casos, tenha pouca ou nenhuma capacidade de interferência. Promover o tratamento considerando todos os fatores é essencial para alcançar os resultados desejados. Em sua avaliação, a equipe transdisciplinar envolvida irá considerar questões como:

  • Índice de massa corporal (IMC) do paciente (quanto maior, mais elevado pode ser o risco);
  • Quadro clínico geral 
  • Aspectos psicológicos
  • Dietas e hábitos alimentares
  • Sedentarismo 

Ademais, quando, além da obesidade, o paciente tem um estilo de vida sedentário, fuma ou bebe em excesso, tem familiares que apresentaram determinado problema (como doença cardíaca), os riscos também poderão ser potencializados. 

Desse modo, quanto mais fatores de risco o paciente apresentar, maior deverá ser a probabilidade de ele desenvolver ou ter agravadas doenças associadas à obesidade.

Por tudo isso, o tratamento para obesidade deve ser conduzido por uma equipe completa de especialistas, que atuará de modo integrado para reduzir riscos e melhorar a saúde do paciente de modo integral. 

Assim, se você sofre de doenças relacionadas à obesidade, é fundamental buscar o apoio de uma equipe transdisciplinar para identificar quais os fatores que levaram ao aumento de peso. Agende uma consulta de avaliação com o Instituto de Medicina Sallet.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *