Dúvidas Frequentes

1. Meu estômago volta a crescer?

Não. O que pode acontecer no paciente que operou por Bypass é a junção do seu novo estômago com o intestino delgado se alargar com o tempo. E isso não necessariamente vai te fazer engordar novamente. A importância é manter a educação alimentar e a prática de atividade física regular para manutenção de peso em longo prazo.

 

2. Preciso usar vitaminas pelo resto da vida?

Sim. Imagine a vitamina como sua alimentação. Precisa se alimentar bem e de maneira saudável para o resto da vida? Precisa. Então a vitamina funciona do mesmo jeito.

Vitamina não engorda!!! Pizza, hambúrguer, massa, pastel engordam…

 

3. Posso usar qualquer medicamento no pós-operatório?

Deve-se evitar o uso de anti-inflamatórios (Diclofenaco®, Voltarem®, Ibuprofeno®, Alivium®, Cataflan®, Cetoprofeno®, Tenoxicam® e outros.)

Anticoncepcionais e alguns outros medicamentos podem não ter a mesma absorção e podem não funcionar muito bem depois da cirurgia. Na dúvida converse com seu médico.

 

4. Operei, quer dizer que nunca mais vou engordar?

A cirurgia bariátrica não é milagre. Se o paciente não entender que a adoção de hábitos de vida saudáveis (reeducação alimentar e prática de atividade física regular) são essenciais tanto pra perda de peso como para manutenção em longo prazo ele poderá reganhar peso ou talvez não perder o suficiente.

 

5. Como funciona a perda de peso depois da minha cirurgia?

Nos primeiros meses (principalmente o primeiro) a perda ponderal vai ser maior, principalmente em decorrência de uma desidratação e perda de massa magra controlados. Depois, a tendência é a estabilidade do peso. O ideal é que o paciente controle a ansiedade e não perca peso muito rápido para uma melhor adaptação do organismo ao novo corpo. Fique tranqüilo e mantenha-se persistente nas orientações de nossa equipe. Assim, sua perda de peso virá!

 

6. Posso engravidar no pós-operatório?

O ideal é esperar 18-24 meses para estabilização do peso. Assim, diminuímos o risco de aborto espontâneo, prematuridade e outras complicações com o bebê. Procure seu ginecologista para definir o melhor método de contracepção no período.

 

7. Quando posso fazer a cirurgia plástica?

Nem sempre é necessária a cirurgia reparadora. Cada caso deve ser individualizado e discutido com seu cirurgião. O ideal é esperar 02 anos até a estabilização total do peso para poder realizar a plástica.

 

8. Minha vizinha falou… vi na televisão… na internet fala…

Cuidado com essas afirmações. Somos indivíduos com peculiaridades próprias e estórias de vida diferentes. Nem sempre o que aconteceu com um conhecido vai acontecer comigo. Ou o que é bom pro outro é bom pra mim. Na dúvida procure um médico especialista que você confie e tire suas dúvidas com ele.

 

9. O tratamento cirúrgico é indicado no meu caso?

A decisão de realizar uma operação para tratar a obesidade mórbida é difícil e só deve ser tomada após uma reflexão demorada, ter conversado com seus familiares e ter consultado o seu médico de confiança. Você deve considerar que estas operações são de grande porte, apresentam riscos e envolvem modificações definitivas no seu aparelho digestivo. Você necessitará modificar o seu estilo de vida nos pós-operatório para o resto da vida, para que o procedimento tenha um sucesso duradouro. Por outro lado, os benefícios do procedimento, tanto na melhora da qualidade de vida, como na redução significativa das complicações das doenças associadas e do risco de morte, são compensadores para a grande maioria dos pacientes.

 

10. Preciso retornar em consulta com o cirurgião no pós-operatório?

Sim. Os retornos programados com a equipe de cirurgia são importantes para monitorar o pós-operatório e avaliar possíveis complicações inerentes ao procedimento cirúrgico, principalmente em casos de dor, vômitos ou intensa fraqueza. Entretanto, os principais cuidados desta fase estão relacionados à equipe interdisciplinar (nutricionistas, psicólogos e preparadores físicos). Serão eles os responsáveis por auxiliar os pacientes na mudança comportamental (correções alimentares, suplementos nutricionais, evoluções de consistências alimentares, expectativas reais, fortificações, adequações de auto-imagem, prática correta e regular de atividade física).