Psicologia

Desde 26 de abril de 2001, o Ministério da Saúde, através da Portaria 628/GM, regulamentou que o psicólogo iria compor a equipe multidisciplinar de cirurgia bariátrica. Atualmente, equipes de excelência em cirurgia bariátrica e metabólica reconhecem a importância do tratamento psicológico prévio e posterior à abordagem cirúrgica.

O papel do psicólogo na equipe de cirurgia bariátrica é de compreender a dinâmica do paciente através da sua história com a obesidade, suas vivências e situações traumáticas, as repercussões que a obesidade traz na sua vida, fantasias a respeito da cirurgia, histórico de depressão e outros transtornos psiquiátricos, uso de álcool e drogas.

Através da compreensão e análise das informações, o psicólogo auxilia e prepara o paciente para a cirurgia, avaliando quais fatores psicológicos podem contribuir para o sucesso ou insucesso do tratamento cirúrgico, além de esclarecimentos sobre a realidade do pós-operatório imediato e tardio. Não se trata de psicoterapia. Não há possibilidade de em poucos encontros aprofundarmos questões de uma vida toda.

O paciente bem preparado psicologicamente para a realização da cirurgia bariátrica é aquele que apresenta entendimento, motivação e disponibilidade para aderir ao tratamento com toda a equipe multidisciplinar no pré e pós-operatório. Não cabe ao psicólogo julgar a necessidade da cirurgia e sim avaliar se este paciente tem condições de responsabilizar-se por um procedimento que mudará todo seu estilo de vida e orientá-lo quanto a isto.

O acompanhamento psicológico no pós-operatório é de extrema importância devido às possíveis mudanças de humor, modo que passa a ver o mundo e ser visto, relacionamentos interpessoais e afetivos, distorção de imagem corporal, hábitos alimentares e comportamentos disfuncionais. Ainda, abordamos as novas necessidades e responsabilidades, encorajando o paciente a encarar as novas possibilidades de prazer a serem exploradas a partir da mudança de hábitos implicados pela cirurgia.

Após a cirurgia o paciente é solicitado a retornar às consultas com 30, 60, 180 e 360 dias. A partir do segundo ano o retorno se dará a cada 06 meses ou 01 ano, de acordo com a orientação da psicóloga.